Instagram

Mitos e verdades sobre a escolha do regime contraceptivo

Mitos e verdades sobre a escolha do regime contraceptivo

As mulheres estão ganhando cada vez mais projeção na sociedade, porém um assunto muito importante continua sendo um grande tabu: menstruação. Muitas informações não são passadas da forma adequada para quem mais sofre com ela todos os meses. Outro ponto pouco abordado são as escolhas da mulher com relação à contracepção. Sendo a menstruação algo tão fisiológico, muitas mulheres não sabem que podem escolher quais os melhores momentos para "dominar" seu ciclo, para que ele não interfira no seu dia a dia.

Segundo aponta a doutora Tathiana Parmigiano, Mestre em Ginecologia pela Escola Paulista e ginecologista da Seleção Brasileira Feminina de Futebol, o controle da menstruação pode ajudar positivamente, principalmente às mulheres que praticam esportes e precisam ter uma vida mais ativa. Exemplo disso é Mônica Hickmann, zagueira da Seleção Brasileira, que iniciou o uso do contraceptivo como a maioria das mulheres: para evitar uma gestação não planejada e para aliviar os seus sintomas de cólica.

Entretanto, endossa a importância da escolha, como uma forma de aumentar o rendimento dentro de uma competição. "Foi uma ótima decisão em conjunto com a doutora Tathiana de controlar em quais momentos eu terei meu ciclo. Além de me sentir mais disposta sem os efeitos indesejáveis da menstruação em momentos decisivos, pude comprovar durante a Copa do Mundo Feminina, vendo meu rendimento crescer durante os jogos", afirma Hickmann.

A doutora Tathiana ainda reforça que, nesses casos, é importante identificar as necessidades da paciente que deseja adotar a contracepção estendida e auxiliá-la para que ela tenha o melhor rendimento possível – não só no esporte, mas como em qualquer área da vida.

Confira  mitos e verdades sobre a menstruação:

Menstruação é fundamental para indicar que está tudo bem com o organismo da mulher.
Verdade: 
a menstruação é um fenômeno natural que ocorre mensalmente, quando parte da camada interna do útero (endométrio) é eliminada ao final de um ciclo menstrual, indicando que não houve fecundação naquele ciclo. Além disso, cerca de 51% das mulheres no Brasil, optariam por menstruar apenas quando quisessem. Importante ressaltar que a contracepção estendida não é a mesma coisa que interromper a menstruação, e sim, um método definido pelo ginecologista para escolher o melhor momento de fazer o ciclo acontecer.

A menstruação faz parte da vida da mulher e por isso ela tem que menstruar mensalmente.
Mito: 
a menstruação faz parte sim, da vida da mulher… Mas para algumas mulheres a menstruação repetitiva e na frequência com que ocorre nos dias atuais pode ser um transtorno, causando diversos sintomas, incluindo a TPM e 95% das pacientes, acreditam que o método de contracepção estendida é fácil de compreender e ser seguido.

Menstruação sempre esteve presente na vida das mulheres, é moda agora achar que ela pode ser prejudicial para algumas mulheres
Mito: 
vamos lembrar que antigamente, época das nossas avós e bisavós, as mulheres menstruavam bem menos, pois engravidavam mais cedo, tinham um maior número de filhos e amamentavam por mais tempo. Com isso, elas enfrentavam menos transtornos relacionados a menstruação.

Bloquear a menstruação por meio do uso de pílulas anticoncepcionais faz mal à saúde.
Mito: do ponto de vista biológico e científico não existem dados que indiquem que a suspensão da menstruação por meio do uso de pílulas anticoncepcionais possa prejudicar o organismo. Estudos recentes mostram que o uso de pílulas no regime contínuo não traz riscos diferentes daqueles observados com o uso de pílulas no regime convencional com pausa.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Assine já | É rápido, seguro e o nome Diamond não aparece na sua fatura.